15 de agosto de 2011

TENS

O famoso TENS ou muito chamado pelos pacientes por “choquinho”, é um aparelho muito utilizado na prática da fisioterapia para promover analgesia, ou seja, diminuir a dor. Esse efeito acontece devido a estimulação elétrica aplicada à superfície da pele que promove à liberação de opióides endógenos, que são substâncias analgésicas, como a endorfina.

O aparelho deve ser utilizado apenas para analgesia, ele não tem outra função, além disso. Por esse motivo muitas pessoas vão a fisioterapia utilizam o TENS e depois relatam que apresentaram volta da dor após algumas horas, isso acontece porque a causa da dor ainda não foi tratada, assim o aparelho é mais um recurso para diminuição da dor, ou seja, ajudar esse paciente a sair da crise de dor. Posteriormente, é importante um programa de reabilitação com exercício, mobilização, alongamentos de acordo com necessidade de cada paciente.

Como a dor está presente em 90% dos casos que vão para fisioterapia o TENS é de grande auxílio e também por ser um aparelho que apresenta poucas contra-indicações: pessoas com alteração de sensibilidade, câncer (próximo ao local), feridas abertas e coluna lombar de gestantes.

O uso do aparelho sempre deve ser realizado com o acompanhamento do fisioterapeuta.

12 de julho de 2011

Auto-massagem


Uma boa dica para diminuir a tensão muscular do dia-a-dia é a auto-massagem que pode ser realizada com uma bolinha de tênis ou uma similar.

Deite de barriga para cima em uma superfície firme, coloque a bolinha de tênis paralelo aos processos espinhosos das vértebras que são os ossinhos que temos no meio da coluna. A bolinha NÃO deve ser colocada embaixo dos ossinhos e sim paralelo à eles.

Começar com a bolinha perto do pescoço e jogue o peso do seu corpo sobre a bolinha (faça um balancinho com seu tronco), depois leve seu corpo em direção cranial, ou seja para cima, e a bolinha irá descer. Jogue novamente o peso do seu corpo na bolinha. Realize esse movimento até a bolinha chegar no quadril.

Realizar do outro lado paralelo as vértebras.

Cuidados: durante a massagem é possível encontrar pontos mais dolorosos de tensão, mas posteriormente não deve ocorrer aumento da dor. Caso isso ocorra é necessário a orientação de um profissional.

29 de junho de 2011

Qual é a postura correta?


Muitos de meus pacientes me perguntam qual é a postura correta, e acredito que muitos de vocês também já pensaram nisso ou perguntaram à algum profissional que cuida do corpo. Em busca da postura ideal, muitas pessoas adotam posturas ou utilizam utensílios para correção postural errados, por não seguirem a orientação de um profissional qualificado, acabam se machucando por falta de informação.

Atualmente, estou lendo um livro Coluna Vertebral – Terapia Manual do Howard W. Makofsky, acredito que o autor faz um ótima colocação “o equilíbrio postural ou alinhamento ótimo” é um estado no qual cada segmento corporal distribui o peso, absorve o choque, apresenta amplitude completa do movimento e controle independente do movimento para atender às necessidade funcionais tanto da estabilidade quanto da mobilidade”.

O autor relaciona a postura ideal com funcionalidade e não com um estereótipo do “retinho” que algumas pessoas acreditam. Afinal raça, idade, costumes, personalidade, biotipo familiar, tipo de atividade física que realiza, são fatores que modificam a postura e são essenciais a serem considerados em uma avaliação postural. Assim, não existe uma postura mundialmente correta, ou que existe é um padrão postural adequado para as necessidades de cada indivíduo.

26 de maio de 2011

Qual a diferença entre hidroterapia e hidroginástica?

As diferenças são muitas, mas a única semelhança é que são atividades realizadas na piscina.

A hidroterapia é uma fisioterapia na água orientada por um fisioterapeuta e o principal objetivo é a reabilitação. Normalmente, é um trabalho individual onde o fisioterapeuta desenvolve sessões de acordo com as necessidades de cada indivíduo. Diferentes tipos de doenças são tratados na hidroterapia, como:

- REUMÁTICAS (artrose, artrite, espondilite anquilosante, entre outros);
- NEUROLÓGICAS (AVC, Parkinson, Alzheimer, paralisia cerebral, entre outros);
- ORTOPÉDICOS: (hérnia de disco, lesão de manguito rotador, entrose de tornozelo, pós-operatórios, entre outros);
- DOENÇAS QUE ALTERAM O EQUILÍBRIO CORPORAL.

A hidroginástica é uma modalidade de atividade física realizada na água orientada por um professor de educação física e os objetivos são: condicionamento físico, fortalecimento global e sociabilização. As aulas são realizadas em grupo e normalmente são grupos específicos como: gestantes, idosos, ou aulas mais tranquilas para os iniciantes ou mais puxadas para os que já estão acostumados a realizar atividade física.

Uma pessoa com uma doença é indicado realizar hidroterapia. Uma pessoa que quer realizar exercícios para condicionamento, fortalecimento e até mesmo emagrecer, é indicado realizar hidroginástica.
A hidroterapia é um tratamento, portanto existe o momento de dar alta para o paciente. A hidroginástica é uma atividade física que pode ser realizada por toda a vida.

O importante é saber que quando você tiver algum problema de saúde, por exemplo, na coluna, não significa que você está proibido de realizar hidroginástica. O importante é primeiro você realizar um programa de reabilitação e após a alta, iniciar uma atividade física, havendo um consenso entre o médico, fisioterapeuta e professor de educação física.
Como qualquer doença, existe alguns cuidados específicos que deverão ser tomados para que não ocorra uma nova crise ou lesão.

1 de maio de 2011

Gelo ou calor?

Regra básica, quando existe um processo inflamatório use gelo. Quando não existir pode usar calor. A regra também tem exceções, tumor, feridas, região lombar de gestante é contra-indicado utilizar calor.

GELO
Quando ocorre uma entorse de tornozelo (entorse são as torções articulares), existe um processo inflamatório que é uma reação de defesa normal do organismo, em que aumenta a circulação, mandando células de defesa para o local acometido. É caracterizado pela DOR, CALOR NO LOCAL, VERMELHIDÃO, EDEMA (inchaço) e PERDA DA FUNÇÃO, não necessariamente todos os sintomas estão presentes. Quando existe um processo inflamatório, por exemplo, uma entorse de tornozelo, é importante usar o gelo, para promover uma vaso constrição, que é a diminuição do calibre dos vasos sanguíneos e ajuda diminuir os efeitos desagradáveis do processo inflamatório. É indicado usar o gelo no máximo 15 minutos, o uso prolongado pode queimar a pele.


CALOR
O calor já produz o efeito contrário, promove uma vaso dilatação que é o aumento do calibre dos vasos, aumentando a vascularização no local. Por exemplo, uma pessoa com dor na lombar por tensão muscular, é indicado usar o calor, pois pela tensão muscular existe uma diminuição da circulação sanguínea no local, principalmente em regiões com nódulos de tensão. Outro fator importante é que o músculo depois de aquecido é mais facilmente alongamento, igual a um plástico que é deformado com o aquecimento. É sempre muito importante tomar cuidado com as queimaduras, principalmente pessoas que tem diminuição de sensibilidade.

O mais indicado é sempre ter a orientação de um médico ou fisioterapeuta, para saber a causa da dor ou alteração, pois o gelo ou calor são um dos recursos utilizados dentro de um programa de tratamento, mas não resolvem a causa do problema.

10 de abril de 2011

Cinta abdominal


Já foi muito utilizada e indicada para pessoas que tem dor na região da lombar. Ela é mesmo eficiente? É benéfica para dor na coluna?

Muitas pessoas utilizam a cinta quando tem dor na região da lombar e dizem que ela é ótima, porque enquanto a utilizam, não sentem dor, e quando não, a dor volta, então a usam o dia todo. É ai que está o problema.

O nosso corpo é muito esperto, ele sempre está conservando energia, então o que não está sendo utilizado pára de funcionar. A cinta abdominal faz a função do músculo abdominal que é o músculo mais importante na estabilização da coluna lombar, se existe a cinta para realizar essa função, o músculo fica cada vez mais enfraquecido.

Portanto, a cinta abdominal não é indicada para paciente com lombalgia, por aumentar a fraqueza do músculo abdominal. Caso o paciente necessite usar por outros motivos através de indicação médica (pós-cirúrgico, fratura, entre outros), é importante o processo de “desmame”, que é tirar a cinta cada dia progressivamente associado ao fortalecimento do abdome, sempre com o acompanhamento de um profissional.

É importante não confundir as cintas abdominais com os coletes, que é indicado sim, nos tratamentos de escoliose.